Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Rádios Aurora e Rosário autorizadas a migrar para o FM

por Eduardo Cover Godinho

Emissoras integrantes da Rede Scalabriniana de Comunicação devem operar em nova frequência a partir de 2018

Pe. Alexandre (E) assinando contrato para migração para o FM
Foto: Divulgação

O Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini, foi palco na tarde da segunda-feira, dia 8 de maio, para um dos mais importantes momentos nas histórias das Rádios Aurora, de Guaporé, e Rosário, de Serafina Corrêa. Na presença do governador do Estado José Ivo Sartori, do secretário de Comunicação Cleber Benvegnú e do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, de presidentes de entidades representativas da área das radiodifusoras e das Comunicações de amplitude regional e nacional. O coordenador da Rede Scalabriniana de Comunicação, Pe. Alexandre Biolchi, assinou o documento (termo aditivo) que adapta as outorgas de concessão e autoriza a mudança de freqüência de AM para o FM. Ao todo, 33 emissoras estão autorizadas a migrar.

As emissoras poderão, assim que estiveram com todas as documentações com a Anatel e Governo Federal em dia – o que deve durar de um a dois anos – poderão operar na faixa atual de FM, de 88 a 108 MHz. A Rádio Aurora, conforme pedido encaminhado, deve estar na faixa 107,1 Mhz. A migração exige das rádios AM a troca dos sistemas de transmissão de sinal, como os transmissores, antenas e demais equipamentos.

“O evento foi extremamente significativo, pois marca um divisor de águas do processo de migração do AM para o FM para as rádios Aurora e Rosário, as quais representei. Agora, o Governo Federal tem 30 dias para a publicação no diário oficial e as emissoras terão mais seis meses para apresentação de um projeto técnico de migração para o Ministério. Posteriormente há um tempo de quatro a seis meses para avaliação do mesmo. Assim que for aprovado, teremos na prática a possibilidade de operar no sistema FM. Acreditamos que dentro de um ano, até no máximo dois, vamos estar operando na frequência modulada. Dependendo da agilidade, em até menos tempo”, destacou o Pe. Biolchi.

O FM, segundo o coordenador da Rede Scalabriniana de Comunicação, trará maior qualidade do som, alcance (potência) e um faturamento mais atraente para as emissoras.

“Para muitos é a ressurreição do rádio AM. Se dizia em tempos idos que o AM estaria às margens do desaparecimento e a migração é o ressurgimento com toda força”.

Em seu discurso, o governador destacou que o processo de mudança em busca de mais qualidade para os ouvintes é “um imperativo de que um novo tempo chegou. O rádio é a mais íntima plataforma de comunicação. Com a mudança, as emissoras serão modernizadas. Assim como a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) está fazendo essa travessia, estamos construindo um novo Estado, mais moderno, eficiente e voltado às pessoas. Nada muda sem uma visão de futuro”, assegurou Sartori.

Para o ministro Kassab, esta é uma nova fase da radiodifusão.

“É uma nova fase de transformação de dezenas de radiodifusoras e que estamos concretizando aqui no Rio Grande do Sul. Das 10 mil de todo país, 1.700 aproximadamente já estão habilitadas e gradualmente estamos fazendo essas homologações”, explicou.

Cerca de 70 radiodifusoras devem estar operando no período de 70 a 120 dias na nova frequência, com a expectativa de acompanhar seus públicos na modernidade, em dispositivos digitais como smartphones e tablets. Ao todo, o Rio Grande do Sul possui mais de 102 rádios no dial que podem, de acordo aderir à nova frequência.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários