Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Para amenizar a seca, nove açudes e dois poços artesianos foram construídos em propriedades rurais de Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Município foi um dos contemplados com recursos dos Governos Federal e Estadual e da Assembleia Legislativa

Os estragos causados pela falta de chuvas ao longo de 2019 e, principalmente nos quatro primeiros meses de 2020 nas propriedades rurais de Guaporé, deixaram desânimo nos agricultores. Estima-se que as perdas nas lavouras e, consequentemente para a economia do município, chegaram a cerca de R$ 25 milhões. É o valor que deixou de girar nos mais diversos setores.

A falta de água não foi exclusiva nas lavouras ou para os animais. Famílias sofreram com a falta de abastecimento para o consumo humano e a ajuda da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMPDEC) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) foi fundamental. Para amenizar os prejuízos provocados pela estiagem, os Governos Federal e Estadual (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Social), juntamente com a Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa (AL/RS), anunciaram R$ 55 milhões em investimento para a abertura de microaçudes e construção de poços artesianos.

Entre as 102 cidades contempladas com 1.025 microaçudes e com os 412 poços artesianos está Guaporé. Nove agricultores, que inscreveram-se no programa e cumpriram todas as normativas da Legislação Ambiental, foram beneficiados. Os microaçudes foram abertos em propriedades rurais localizadas nas comunidades Linha Oitava Santo Antônio (Marechal Floriano), Linha Segunda São Pedro, Linha Monte Bérico, Linha Félix da Cunha, Distrito de Colombo, Linha Sexta São Roque e na Linha Ernesto Alves.

Os técnicos da Emater/ASCAR-RS – Escritório de Guaporé, juntamente com o Poder Público Municipal, realizaram a fiscalização da obra. Além dos microaçudes, dois poços artesianos foram abertos nas comunidades da Linha Felix da Cunha e na Linha Quarta Bahia.

“Agricultores de Guaporé foram contemplados com 10 microaçudes, porém, um dos produtores rurais que havia apresentado todos os requisitos exigidos desistiu. Acreditamos que mais dois serão abertos, mas estes com investimentos próprios do Poder Público de Guaporé. Os dois poços artesianos irão beneficiar duas comunidades e devem amenizar um pouco a falta de água em épocas de forte estiagem”, destacou o técnico da Emater, Tiago Oliveira Figueiredo.

Os produtores não tiveram despesas na execução das obras. Os investimentos foram dos Governos e a responsabilidade da abertura dos microaçudes e da perfuração dos poços estava a cargo da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que repassou a operacionalidade para a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Social.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários