Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Emater/Ascar-RS Guaporé incentiva práticas de conservação do solo

por André Fabio Bresolin

Engenheiro agrônomo, Antônio Cesar Perin, tem buscado colocar em prática atividades que visam melhorar o manejo do solo e água

Celebrado no mês de abril, o Dia Nacional da Conservação do Solo, tem como objetivo valorizar as práticas conservacionistas do solo, essenciais para a manutenção, não apenas de um ambiente saudável e sustentável, mas também adequado para a continuidade da atividade rural, com produtividade. Conservar a terra e aumentar a produção de alimentos sem prejuízos ao meio ambiente é um dos maiores desafios. Ações específicas, incentivadas pelos técnicos e engenheiros da Emater/Ascar do Rio Grande do Sul, fazem com que o Rio Grande do Sul se destaque, porém, há muito ainda a crescer.

No município de Guaporé, o engenheiro agrônomo, Antônio Cesar Perin, juntamente com os demais colegas do Escritório da Emater/Ascar-RS, não tem medido esforços para colocar em prática as atividades que visam melhorar o manejo do solo e água.

“Uma forma de repor a fertilidade do solo e evitar as perdas na agricultura é manter práticas conservacionistas e de manejo que retenham a água no solo”, afirmou.

Entre as práticas destacam-se, além do Plantio Direto, a rotação de cultura, construção de terraços. Essas, segundo Perin, são fundamentais. O engenheiro agrônomo cita algumas atividades que vão na contramão e degradam o solo como a queima de palhada nas lavouras e do uso do arado, acompanhadas de duas ou três gradagens, ficando descoberto aos processos de erosão, causando perda de sementes e fertilizantes, necessitando muitas vezes de replantio das lavouras.

Conforme Perin, existem 15 propriedades com práticas de terraceamento que visam manejar adequadamente o volume hídrico em Guaporé. Além disso, a maior parte dos agricultores executam a prática de uso de plantas de cobertura de solo. O plantio Direto ainda precisa ser melhor executado e devemos ampliar a quantidade de semeadura como aveia, azevém, e leguminosas.

“A cada ano estamos evoluindo na conservação do solo, mas estamos muito longo do que consideramos o ideal. Os produtores rurais estão cientes que precisam mudar o pensamento para terem maior ganho nas lavouras, com menos perda da qualidade do solo. O preparo do solo mudou e a Emater/Ascar-RS, com pesquisas e técnicas aprimoradas, tem contribuído com os agricultores que acreditam nas práticas de conservação do solo, para garantir mais produtividade para as futuras gerações”.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários