Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Produtores rurais de Guaporé e região protestam contra a Reforma da Previdência

por Eduardo Cover Godinho

Cerca de 200 trabalhadores e trabalhadoras do campo trancaram rua em frente a agência do INSS

Foto: Eduardo Cover Godinho

Liderados pelos presidentes dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STRs) de Guaporé,  Dois Lajeados, São Valentim do Sul, União da Serra e Vespasiano Corrêa, cerca de 200 agricultores estão mobilizados em frente a agência do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). A manifestação pacífica, que teve início às 8h30min, é contra a Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. As atividades, que acontecem em 50 agências do INSS no Rio Grande do Sul, tem apoio da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag) e Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag).

Os produtores rurais, devidamente organizados e embalados por músicas do movimento, portam banderias da Fetag, contam com diversos cartazes e trancaram a rua Agilberto Maia, na área central, com máquinas, tratores e carretos agrícolas.

"Queremos mostrar para a sociedade que unidos somos mais fortes e o apoio dos agricultores nesta manhã é de fundamental importância. Somos contrários à Reforma da Previdência Social – PEC 287/2016. O objetivo é chamar a atenção dos deputados e senadores para que tenham um estudo mais aprofundado, sejam sensíveis e busquem critérios técnicos para a reforma. Eles não podem cobrar a conta de quem não deve, que é a classe trabalhadora rural“, disse Sônia Bertuzzo, presidente do STR de São Valentim do Sul.

Em nota oficial, a Fetag é contra a proposta de mudanças da maneira como está sendo colocada. A reforma,segundo a Federação, exige que todos os poderes contribuam e não apenas alguns setores pagar a conta, principalmente os que ganham menos.

"Dizer que o agricultor tem que trabalhar 65 anos para ter direito à aposentadoria, o significa mais de 50 anos em atividade, é desconhecer a realidade e as condições de trabalho a que são submetidos o agricultor e a agricultora. Isso é não saber a importância que eles têm na produção de alimentos", destaca parte da Nota Oficial da Fetag.

 

Todos os detalhes do protesto na programação da Rádio Aurora.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários