Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Lugar incomum

Neusa Picolli Fante

 

Escondeu a dor em um lugar intocável, tão profundo que se perdia quando queria achá-la.

Lágrimas e lamentos rolavam a lhe encolher ou, pouco a pouco, a desfazer...

Não tinha claro onde colocava aquela emoção que muito o perturbava e com a qual não aprendera a lidar. Precisava buscar recursos, criar condições, construir novamente. Sabia que o que sentia não se abstrairia, a menos que se fortalecesse.

Depois de ampliar seu olhar, as lágrimas percorriam seu rosto, e não necessariamente eram de dor. Essa emoção era complementada pela inteireza que sentia agora, da contemplação que acolhia e do sentir a vida, absorvendo-a... sim, tinha sobrevivido a muitas situações difíceis.

A coerência interna buscou caminhos e respostas, e se fortaleceu.

Ficava evidente agora que a dor sem escuta que habitou seu íntimo, bem como o de muitas outras pessoas, precisava ser acolhida – em nós, no outro e na vida. Necessitava descobrir maneiras para isso, dando-a um lugar, e olhando-a com amor, inspirado pela verdade.

Diante da vida, das dores do outro e principalmente das suas próprias, percebeu que naquele instante era inevitável se abraçar, para sempre! Compreendeu que se não se abraçasse dali para frente, não conseguiria seguir seu caminho e o que era preciso fazer.

Sobre o autor

Neusa Picolli Fante

Psicóloga Clínica e Especialista em Teoria, Pesquisa e Intervenção em Luto. Graduada em Comunicação Social.  Autora do livro Caminho dos Girassóis: Uma abordagem sobre o luto, Dor sem Escuta, Entrelinhas da Vida, Quintais da Minha alma.

Enviar Correção

Comentários